30.05.2018 / Moda / por

Tem estilista brasileiro na final do Andam, uma das principais premiações de moda do mundo

Campanha do Verão 2018 da Neith Nyer em foto de Nicolas Coulomb / Reprodução
Campanha do Verão 2018 da Neith Nyer em foto de Nicolas Coulomb / Reprodução

Tem um brasileiro na final de um dos principais concursos de moda do mundo, o Andam (Association Nationale de Développement des Arts de la Mode). É Francisco Terra, por trás da marca Neith Nyer, que está concorrendo ao prêmio de Marca Criativa ao lado de Ludovic de Saint-Sernin (também finalista em um prêmio Louis Vuitton), Afterhomework e Kevin Germanier. Em 2017, a brasileira Ana Khouri ganhou na categoria de acessórios.

+ Um brasileiro em Paris: conheça Francisco Terra

Fundado em 1989 (Martin Margiela foi o vencedor da primeira edição), o prêmio é dividido em quatro categorias: Grand Prix (prêmio de € 250 mil), Creative Brand (€ 100 mil), Fashion Accessories (€50 mil) e Innovation Prize (€ 30 mil).

Desde o início com apoio dos ministérios da Cultura e da Indústria na França, a premiação foi construída como uma estrutura para reconhecer e apoiar jovens designers e contribuir para a durabilidade e vitalidade da indústria na França. Isso é uma coisa que a França sabe fazer bem: alimentar a base desde o início. Além da competição, os participantes também recebem orientações em relação a estrutura, logística e desenvolvimento. Iris Van Herpen, Anthony Vaccarello, Y Project, Jeremy Scott e Felipe Oliveira Baptista já foram laureados pelo concurso.

Entre as marcas que patrocinadoras desta edição estão Chanel, Chloé, Fondation Pierre Bergé – Yves Saint Laurent, os grupos Kering e LVMH e o Ministério da Cultura entre outros parceiros.

A Neith Nyer foi fundada em 2015 em Paris e é o nome da avó de Francisco. Seu desfile de Verão 2018, que você pode ver abaixo, mostra seu interessante trabalho de desconstrução, corte e criatividade no uso materiais, com uma trilha emocionante e bem brasileira: Ney Matogrosso e Belchior. Mas por enquanto, sua ligação com o Brasil é estritamente pessoal. “Muito pouca coisa sobre minha marca sai na imprensa brasileira e não temos nenhum ponto de venda no país, mesmo enviando o convite do showroom todas as temporadas”, ele conta em um papo pelo direct.

Francisco mora há mais de dez anos em Paris e já trabalhou no time de criação de marcas como Givenchy e Carven antes de começar a sua própria há três anos. “Hoje, a marca está em seu pico de desenvolvimento. Estamos fazendo entre 60 e 70 editoriais por mês e alcançamos pontos de venda em 10 cidades ao redor do mundo, o que era nosso objetivo”. A Neith Nyer vende em cidades como Londres, Nova York, Tóquio e Toronto.

Financeiramente, a grife ainda é completamente independente e financiada pelo próprio Francisco. “Queremos evoluir isso e o Andam é uma ótima oportunidade. Nos preparamos para esse concurso desde o início da marca pois acreditamos nas portas que ele nos abrirá”.

Sobre a indicação, Francisco conta que está focado em sua apresentação. “Está sendo intenso, precisamos adiantar várias coisas para a final com o júri em junho e estamos totalmente concentrados nisso”. Por aqui, nós estamos na torcida. O resultado será anunciado dia 29 de junho.


Relacionadas


Veja Também