FFW
newsletter
RECEBA NOSSO CONTEÚDO DIRETO NO SEU EMAIL

    Não, obrigado
    Aceitando você concorda com os termos de uso e nossa política de privacidade
    E o Todo Dia Um Look se despede…
    E o Todo Dia Um Look se despede…
    POR Redação

    Por Todo Dia Um Look

    Essa foi uma semana de aprendisagem. Primeiro, aprendemos que a grafia correta é “aprendizagem”. Depois, descobrimos que uma cobertura IN LOCO não quer dizer que receberemos várias bebidas alcoólicas enquanto assistimos aos desfiles, é só uma palavra em latim (gaaay) para “no local”. Com Reinaldo Lourenço, uma versão à la mode do Hitch O Conselheiro Amoroso, aumentamos nosso glossário romântico com novas abordagens para o flerte: “Ei, posso hypar meu corpo no seu?”, ou até “Gata, por que você não desfila no meu coração?”. Mas a maior lição de todas foi descobrir que a SPFW não tem 5 dias úteis, como a semana do homem comum, e sim 6.

    Já estávamos de volta ao Rio Grande do Sul, gastando o pagamento (sim, recebemos milhares de reais para escrever aqui no FFW) em farra, curtindo uma vida boêmia e cheia de conforto (Matias tatuou ESBÓRNIA nas costas, com uma fonte gótica) quando recebemos uma ligação do Augusto Mariotti, o nosso Charlie: “Hey angels, como estão os desfiles de hoje?”.

    2011/10/7480_sabado01Ressaca pós SPFW

    Como nós três já havíamos gasto até o último centavo ganho construindo nosso paraíso particular, comprando comidas para o mês inteiro, memorabilias do Harry Potter e conquistando as mais belas mulheres da região sul do país, decidimos apelar pra mais baixa e vergonhosa tática jornalística para falta de pauta: os melhores momentos.

    2011/10/7481_sabado02

    Muitas memórias borbulham em nossas cabeças e lágrimas embaçando nossos olhos ao lembrar daquele momento em que a Natália Vodianova meio que olhou pra gente em um corredor e quase roçou o braço no braço no Vinícius (sério, foi muito perto, tipo uns 10 cm de distância). Também foi inacreditável conhecer os responsáveis pela Osklen, Triton e Colcci, essas marcas cujas roupas custam o que a gente ganha por mês (bruto, sem considerar o que vai em impostos).

    Outra fun fact muito saudável foi acabar com esse mito que todos envolvidos na moda são gays: muitos são homens divertidos e másculos, que adoram brincar de lutinha e cócegas. Ouvimos falar que havia um salão com exposições artísticas, mas também havia um fliperama nas imediações (só precisávamos pegar um ônibus e uma baldeação de trem), e art nouveau pra gente é L.A. Noire.  Também adoramos aquela trilha usada nos desfiles, onde um vocalista afetado canta em cima de um sintetizador.

    Acordar com um cabelo ruim não será mais problema depois das várias dicas que a SPFW deu pra gente: boina de mercearia, folhas de árvore e até sangue pubiano são acessórios viáveis e descolados para ser um agent provocateur e causar inveja até na sua amiga mais antenada, que mora em Londres e não faz ideia da diferença entre euros e reais.

    2011/10/7482_sabado03

    Ronaldo Fraga invejou as referências a Chaves que Herchcovitch utilizou em seu desfile e decidiu se vestir exatamente como o Quico, o nêmesis do personagem imortalizado por morar em um barril.  O estilista também ganhou extra points por sua homenagem ao surrealismo, optando pelo bigodinho do Salvador Dali.

    Ah, o sentimento de missão cumprida. Espalhamos a informação e a moda por todos cantos do Brasil. Doutrinamos hereges mal vestidos e compartilhamos o que há de mais moderno no multiverso fashion. Até sacrificamos uma cabra nessa semana. E o melhor de tudo: apenas um de nós pegou HPV (ou mononucleose? mais POP) no processo.

    Não deixe de ver
    A relação da Geração Z com a vida noturna
    Como Mounjaro e Ozempic estão transformando nossa relação com a magreza
    Met Gala: tudo que você precisa saber sobre o evento
    Come to Brazil: continuamos trend entre os gringos. O que está por trás disso?
    Moda e comida estão cada vez mais juntas
    Está todo mundo correndo? Como a corrida se tornou o esporte que mais atrai praticantes
    Beyoncé abre inscrições de bolsas de R$25 mil para empreendedores negros e indígenas do Brasil
    O livro é o mais novo acessório da moda. E também o mais cool
    Fresh Prince da Bahia e a revolução cultural da Batekoo
    FFW