FFW
newsletter
RECEBA NOSSO CONTEÚDO DIRETO NO SEU EMAIL

    Não, obrigado
    Aceitando você concorda com os termos de uso e nossa política de privacidade

    Entendendo a Masculinidade Tóxica em 16 tópicos

    Maioria dos homens brasileiros nunca ouviram falar sobre isso

    fotos de ludovic saint-sernin, alasdair mclellan e bruce weber

    Entendendo a Masculinidade Tóxica em 16 tópicos

    Maioria dos homens brasileiros nunca ouviram falar sobre isso

    POR Redação

    Por Bruno Gerhardt

    Tem se falado muito sobre Masculinidade Tóxica nos últimos tempos e para nos ajudar a entender um pouco melhor do que se trata essa socialização, seus efeitos e graves consequências, elencamos 16 tópicos, entre dados de pesquisas e citações de estudiosos sobre o tema.

    1. 75% dos homens brasileiros entre 25-44 anos nunca ouviram falar sobre “masculinidade toxica”

    FONTE: DOSSIÊ GOOGLE BRANDLAB – A NOVA MASCULINIDADE E OS HOMENS BRASILEIROS.

    2. Masculinidade tóxica fará com que 1 em cada 5 homens nas Américas não alcancem os 50 anos

    fonte: organização pan-americana de saúde

    3. masculinidade tóxica contribui para maiores taxas de suicídio, homicídio, vícios e acidentes de trânsito, bem como doenças crônicas não transmissíveis.

    FONTE: ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE

    4. taxa de mortalidade de homens jovens é de quatro a sete vezes maior que a de mulheres jovens.

    FONTE: ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE

    5. práticas de gênero socialmente impostas aos homens reforçam a falta de autocuidado e a negligência de sua própria saúde física e mental.

    FONTE: ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE

    6. principais causas de morte nas Américas, incluindo doenças cardíacas, violência interpessoal e acidentes de trânsito, estão diretamente relacionadas a comportamentos “machistas” construídos socialmente.

    FONTE: ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE

    7. o machismo leva o risco de violência, infecções sexualmente transmissíveis e falta de responsabilidade compartilhada em casa para mulheres e crianças.

    FONTE: ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE

    8. 7 em cada 10 homens lida com um distúrbio emocional hoje, em algum nível.

    fonte: pesquisa “o Silêncio dos Homens”
    foto: alasdair mclellan

    foto: alasdair mclellan

    9. 7 em cada 10 homens concordam que foram ensinados, durante a infância e adolescência, a NÃO demonstrarem fragilidade.

    fonte: pesquisa “O Silêncio dos Homens”

    10. Os homens são os que mais matam e os que mais morrem. Segundo o Atlas da Violência de 2017, 92% das vítimas dos 61.283 assassinatos no país em 2016 eram homens, e, destes, 74,5% eram negros.

    fonte: Folha de SP e IPEA

    11. A OMS (Organização Mundial da Saúde) aponta que o Brasil é o quinto país com o maior número de feminicídios. É uma taxa de 4,8 mulheres mortas para cada 100 mil habitantes. Na maior parte dos casos, os agressores são familiares (50,3%) ou parceiros e ex-parceiros (33,2%).

    fonte: organização mundial da saúde

    12. Mais da metade dos homens já foi chamada de ‘gay’ ou ‘afeminado’ por ter expressado algum sentimento.

    FONTE: DOSSIÊ BRANDLAB google – A NOVA MASCULINIDADE E OS HOMENS BRASILEIROS.

    13. Para o sociólogo americano Michael Kimmel, fundador e diretor do Centro de Estudos dos Homens e das Masculinidades da Universidade Stony Brook (NY), esse ideal de masculinidade imposto está diretamente ligado à dificuldade masculina em falar de sentimentos e aos indicadores de suicídio serem muito mais altos entre homens do que entre mulheres.

    FONTE: DOSSIÊ GOOGLE BRANDLAB – A NOVA MASCULINIDADE E OS HOMENS BRASILEIROS.

    14. “O papel masculino que uma sociedade sexista impõe ao homem é uma imagem de machismo e de virilidade muitas vezes mutiladora para o homem como a imagem da feminilidade para as mulher.”

    NOLASCO, Sócrates. O Mito da Masculinidade. (1993)

    15. “O homem na sociedade patriarcal é construído para ser como um deus: centralizador, conscientemente poderoso e previamente definido. E é aí que a violência se configura como uma ferramenta do controle da sua estabilidade, usada para esconder sentimentos de mágoa, tristeza, depressão e medo, capazes de provocar sintomas de angústia e aniquilamento.”

    MUSZKAT, Malvina. O homem subjugado: o dilema das masculinidades no mundo contemporâneo (2018).

    16. “Ao longo da vida, um menino vai aprendendo a sufocar e a não revelar o que sente.”

    NOLASCO, Sócrates. O Mito da Masculinidade. (1993, P. 19)
    foto do lookbook de ludovic de saint-sernin

    foto do lookbook de ludovic de saint-sernin

    Não deixe de ver
    A relação da Geração Z com a vida noturna
    Como Mounjaro e Ozempic estão transformando nossa relação com a magreza
    Met Gala: tudo que você precisa saber sobre o evento
    Come to Brazil: continuamos trend entre os gringos. O que está por trás disso?
    Moda e comida estão cada vez mais juntas
    Está todo mundo correndo? Como a corrida se tornou o esporte que mais atrai praticantes
    Beyoncé abre inscrições de bolsas de R$25 mil para empreendedores negros e indígenas do Brasil
    O livro é o mais novo acessório da moda. E também o mais cool
    Fresh Prince da Bahia e a revolução cultural da Batekoo
    FFW